Prada e Miu Miu renovam o luxo cíclico do grupo Prada

Por Sandra Dias

O Grupo italiano regenera-se com mestria e reforça a sustentabilidade ambiental. Prada Re-nylon e Upcycled by Miu Miu são o epítome do luxo moderno.

As lições que se podem aprender com o Grupo Prada são simples mas requerem tempo para dar resultados. A inovação e o diálogo entre a expressão criativa e o legado histórico definem o império que Miuccia Prada e Patrizio Bertelli mantêm na vanguarda, há quatro décadas. Porém, gerir um negócio de moda de luxo sob os parâmetros modernos, com sucesso, é uma tarefa difícil. O Grupo precisou reinventar a sua estratégia com uma abordagem mais sustentável e regenerar-se internamente. Dando sinais de uma evolução profunda e audaz no interior da sua estrutura que abarca as marcas Prada, Miu Miu, Church’s, Car Shoe e Marchesi 1824.

Miuccia Prada e Fabrizio Bertelli | Photo: Brigitte Lacombe
Miuccia Prada e Fabrizio Bertelli | Photo: Brigitte Lacombe

“A observação cuidadosa e a curiosidade pelo mundo que nos rodeia sempre estiveram no centro da criatividade e modernidade do Grupo Prada. Na sociedade, e portanto na moda, que de alguma forma é um reflexo dela, em que a única constante é a mudança. A transformação e inovação dos códigos estéticos, no cerne de qualquer evolução, levou-nos a interagir com diferentes disciplinas culturais, por vezes aparentemente distantes da nossa, permitindo-nos captar e antecipar o espírito da época. Hoje, só isso já não basta: devemos ser os agentes da mudança, com a flexibilidade necessária para traduzir as exigências do mercado e da sociedade em ações tangíveis que informem a nossa forma de fazer negócios ” afirmam os CEOs Miuccia Prada e Patrizio Bertelli.

A visão e a criatividade de Miuccia Prada espelham a sua influência e capacidade de lançar novas tendências. A sua moda feminina e sofisticada alterou o sistema da moda. Quando os seus exércitos de modelos invadiram as passerelles com novas propostas estéticas opostas à moda sexista do final dos anos 80. Derrotando o padrão de beleza das bombshells ao impor uma estética mais intelectualizada e menos “objetivada”. Décadas depois o curso da moda continua a alterar-se e passa a reforçar cada vez mais a parte ética, além da estética. E é nessa capacidade de antecipação e no saber-fazer que reside o sucesso do Grupo.

Há dois anos surpreenderam o universo da moda quando anunciaram Ralf Simons como o co-diretor criativo da Prada, ao lado de Miuccia Prada. Cuja decisão desafiou a ideia de individualidade na autoria criativa, ao mesmo tempo que enfatizou a importância e o poder da criatividade numa paisagem cultural em constante evolução.

A primeira coleção desenhada em conjunto, levou o British Fashion Council a homenagear Miuccia Prada nos Fashion Awards 2020 na categoria de criatividade. Sublinhando o papel dos dois designers ao promoverem mudanças positivas na indústria da moda e por demonstrarem o poder da criatividade e a importância da comunicação no primeiro desfile de moda dos dois.

Prada FW2021 Womenswear Show
Prada FW2021 Womenswear Show

2019 foi sem dúvida o ano de viragem para o Grupo Prada rumo a uma jornada mais sustentável. Em agosto assinou o Fashion Pact promovido pelo presidente Emmanuel Macron durante o encontro dos G7, em França. Demonstrando a sua intenção de acelerar o compromisso do grupo com a sustentabilidade ambiental.

E juntamente com mais de 60 signatários da indústria da moda comprometeu-se com uma ação real para descarbonizar, preservar a biodiversidade e proteger os oceanos face à poluição dos plásticos. Em novembro do mesmo ano, voltou a inovar. Desta vez ao contrair o primeiro empréstimo de sustentabilidade da indústria de bens de luxo com o Banco Unicredit.

“A sustentabilidade, como valor, passou a ser universalmente reconhecida e compartilhada, também pelo sector financeiro. Para nós e para todas as empresas, isso representa um estímulo importante para o alcance de metas cada vez mais ambiciosas em direção a uma economia sustentável. Temos o orgulho de estar entre os primeiros players do sector de luxo a ter trilhado esse caminho e de sermos considerados hoje uma contraparte de referência na área ”, declarou a diretora financeira do grupo, Alessandra Cozzani.

Todas estas iniciativas alinham-se com os princípios estratégicos do Grupo. Que apoia a valorização das pessoas, a proteção do meio ambiente e a promoção da cultura, considerando-as como forma de prosseguir no seu crescimento financeiro e a partilhar com as comunidades e zonas onde atua.

Nestes últimos anos o Grupo Prada tem vindo a reordenar o seu exército em direção a um novo ciclo. No qual saber-fazer já só não basta. É necessário fazer verdadeiramente bem, do princípio ao fim. E isso implica que se repensem todos os processos e meios para se atingir o objectivo final, a sustentabilidade, sobretudo a ambiental.

Prada Re-nylon

Foi também em 2019 que o grupo apresentou Prada Re-nylon. Num regresso ao passado e ao sucesso da icónica mochila de nylon de 1984. O artigo que marcou a primeira introdução do nylon na esfera do luxo e o maior impulsionador do reconhecimento da marca nessa década. Regenerando desta vez, não só o design como também a sua matéria-prima.

Prada Re-nylon 2020
Prada Re-nylon 2020
Prada Re-nylon 2020
Prada Re-nylon 2020

A Re-nylon surge da parceria com a Acquafil, empresa italiana especializada em fios têxteis sintéticos que produz Econyl. Uma fibra sintética regenerada, que resulta da reciclagem e purificação de resíduos plásticos, coletados nos oceanos, redes de pesca e resíduos de fibras têxteis pós-consumo.

Refletindo a aposta, a partir desse ano, na circularidade desde a transformação dos métodos de produção ao produto final. Na medida em que propõe que nenhum produto é verdadeiramente final. Reafirmando com esta coleção o objectivo da marca em substituir totalmente o uso de nylon virgem pelo de nylon regenerado até ao final de 2021. O que tem vindo a acontecer de forma gradual, ao estender a utilização do icónico tecido da Prada a uma parte significativa das coleções de roupa e de artigos de pele.

Com a coleção Re-nylon atribui uma parte das receitas das vendas ao programa educacional “Sea Beyond” promovido pela Prada e pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO. Que atua em diferentes escolas secundárias do globo. Para educar as novas gerações e incentivá-las a adoptar comportamentos mais responsáveis, atentos ao oceano e aos seus recursos. Em linha com a Agenda 2030 das Nações Unidas e os seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, para a promoção do consumo sustentável.

Upcycled by Miu Miu

Com os mesmos objectivos de sustentabilidade em mente mas com atuações diferentes coube à Miu Miu dar vida a peças vintage. Em dezembro do ano passado apresentou a primeira coleção cápsula Upcycled by Miu Miu. Oitenta vestidos vintage, dos anos 30 aos anos 80, provenientes de lojas vintage e valorizados com a estética da marca, sublinham a importância da economia circular.

Uma coleção numerada e com designs únicos completamente feitos à mão. Onde os bordados e as aplicações acentuam a assinatura Miu Miu. Restituindo vida a estas peças vintage, já usadas e amadas no passado, de forma prolongada, renovada e sustentada.

“Vesti-me com roupas vintage por dez anos. Sempre me questionei por que gostava tanto, e acho que é a história. Cada vestido representa uma pessoa, um pedaço de uma vida. Para mim, o passado sempre teve um valor incrível, porque tudo o que se aprende vem daí ” afirma Miuccia Prada.

Upcycled by Miu Miu x Levi's | Photo: Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Photo: Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Actriz Emma Corrin fotografada por Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Actriz Emma Corrin fotografada por Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Modelo Georgia Palmer fotografada por Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Modelo Georgia Palmer fotografada por Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Modelo Lila Moss fotografada por Johnny Dufort
Upcycled by Miu Miu x Levi's | Modelo Lila Moss fotografada por Johnny Dufort

A marca prova que esta valorização de peças vintage é válida nas diferentes partes do espectro. E confirma isso em colaboração com a Levi’s. Numa seleção de peças clássicas de denim que inclui jeans masculinos 501 vintage e Trucker Jackets das décadas de 1980 e 1990, da Levi’s. Também nesta coleção, não há duas peças iguais mas todas têm a icónica etiqueta Levi’s reinventada a cor-de-rosa Miu Miu, juntamente com o logótipo da marca italiana.

A coleção Upcycled by Miu Miu em colaboração com a Levi’s (1) conjuga o símbolo de irreverência juvenil americana com a jovialidade rebelde da Miu Miu em que o masculino e o feminino combinados, refletem o espírito livre da marca e de um novo ciclo para o Grupo.

As lições que se podem aprender com o Grupo Prada são efetivamente simples mas requerem tempo e visão. Há já alguns anos que Miuccia Prada e Fabrizio Bertelli preparam a sua sucessão. Entretanto, o Grupo mantém-se fiel aos seus princípios e dá indícios de se regenerar internamente.

Daqui a uma semana, a 27 de maio, espera-se que Lorenzo Bertelli, filho mais velho do casal, integre o novo conselho de administração do Grupo Prada. Lorenzo Bertelli é atualmente diretor de marketing e de Responsabilidade Social Corporativa do Grupo, cargos que assumiu em 2019 e 2020, respectivamente. Prada Re-nylon e Upcycled by MiuMiu resumem a lição que o grupo ensina, renovar e dar continuidade com o melhor da “Prada” da Casa.

Algum comentário, pergunta ou feedback? Envie as suas sugestões para hello@terramotto.com Vamos gostar de saber o que tem para nos dizer.


1. Upcyled by Miu Miu em colaboração com Levi’s é apresentada em meados de maio na Selfridges, Londres e IAPM, Xangai. Posteriormente também estará disponível na e-store da marca e em 18 lojas Miu Miu selecionadas em todo o mundo e na Dover Street Market Los Angeles.

Artigos Relacionados