The RealReal aposta no upcycling com ReCollection

Por Sandra Dias

The RealReal celebra o mês da Terra com a coleção de upcycling ReCollection em colaboração com oitos marcas de luxo, como Stella McCartney e Balenciaga.

A The RealReal lançou hoje a coleção ReCollection 01 em colaboração com Balenciaga, Dries Van Noten, Stella McCartney, Simone Rocha, A-Cold-Wall, Jacquemus, Zero + Maria Cornejo e Ulla Johnson. Esta colaboração marca a primeira coleção de upcycling da The RealReal que celebra o mês em que se festeja o dia da Terra. Aumentando ao mesmo tempo o seu compromisso com a economia circular da moda. “Ter um grupo tão dinâmico de marcas de luxo a juntarem-se a nós na nossa primeira coleção envia uma mensagem incrivelmente poderosa sobre a importância da circularidade e a oportunidade que todos temos de apoiar um futuro mais sustentável para a moda” afirma Julie Wainwright, fundadora e CEO da The RealReal.

ReCollection-01_Jacquemus-Dress-terramotto
ReCollection 01 | Vestido Jacquemus

A plataforma americana é conhecida por ser o maior marketplace online de moda de luxo em segunda mão autenticada, com mais de vinte milhões de membros. Onde as pessoas podem comprar e vender seus itens de luxo, desde 2011. A empresa abraça a sustentabilidade desde o seu início, ao prolongar o ciclo de vida de peças de milhares de marcas em várias categorias, moda feminina e masculina, jóias, relojoaria, arte e decoração. A mesma mentalidade sempre foi aplicada às suas lojas físicas com a reciclagem de móveis. Onde também têm serviços de reparação para ajudar a preservar roupas, acessórios, jóias e relógios.

A Coleção de Upcycling Recollection 01

E foi a partir deste serviço de reparações que surgiu o programa ReCollection. Transformar através do upcycling, materiais inutilizáveis em peças de luxo. Acrescentando-lhes valor. Inovando em todas as categorias e com parceiros em todo o ecossistema da moda, incluindo Balenciaga, Jacquemus e Stella McCartney. Com isso conseguem reafirmar o seu compromisso com a circularidade, evitando o desperdício e contribuindo indiretamente para a conservação da biodiversidade e para a mitigação da crise climática. “Na última década, a The RealReal defendeu a economia circular, estendendo a vida útil de bens de luxo por meio de revenda, reparos e agora com o nosso programa de upcycling ReCollection”, acrescenta Julie Wainwright.

ReCollection-01_Balenciaga-Shirt-terramotto
ReCollection 01 | Camisa Balenciaga
ReCollection-01_Balenciaga-Shirt
ReCollection 01 | camisa Balenciaga (detalhe )

A primeira coleção de upcycling apresenta 54 peças exclusivas, reinventadas a partir de itens danificados de coleções passadas, doados pelos oito designers, que foram transformados em novos looks por Maurizio Donadi do Atelier & Repairs, Los Angeles. O elo de ligação entre os diferentes estilos de cada uma das oito marcas é a reinterpretação das peças sob a influência do artesanato americano, sem alterar o design original. Às peças foram incorporadas pedaços de colchas americanas inacabadas, evitando assim a criação de resíduos e a utilização de matérias-virgens. Acrescentando-lhes valor e apoiando ao mesmo tempo a produção local, neste caso a americana.

Este programa também oferece às marcas de luxo um novo caminho para se envolverem com a revenda e ajudar a criar um futuro mais circular para a moda. “Como designer, acho que o maior elogio é os designs terem vida após a morte – para mim, isto é luxo. E eu levo isso em consideração desde o início do processo. A intemporalidade do design, como é feito, que materiais são usados ​​para produzi-lo – tudo faz parte do nosso ethos na Stella McCartney. Investimos muito para garantir que os nossos produtos sejam feitos para durar, em vez de acabar num aterro.” partilhou Stella McCartney.

ReCollection-01-Atelier-&-Repairs-stella-mccartney-detail-terramotto
ReCollection 01 | blazer Stella McCartney, detalhe Atelier & Repairs
ReCollection-01_Stella-McCartney-Jacket-1-terramotto
ReCollection 01 | Casaco Stella McCartney

O Contributo da Moda em Segunda Mão Para o Ambiente e Para a Economia

Segundo o relatório da Fundação Ellen MacArthur, ‘Uma nova economia têxtil: redesenhando o futuro da moda’ o modelo atual de extrair-fazer-descartar (take-make-dispose) da indústria da moda é apontado como uma das causas para os problemas ambientais e perda de valor económico. “A cada segundo, o equivalente a um caminhão de lixo de têxteis é depositado em aterro ou incinerado. Estima-se que cerca de 500 mil milhões de dólares são perdidos a cada ano devido ao fato de as roupas serem mal usadas e raramente recicladas. Se nada mudar, em 2050 a indústria da moda consumirá um quarto do orçamento de carbono do mundo.”

Envolver todos no processo de produção e no consumo mais conscientes é um desafio que já foi mais difícil. Atualmente, sobretudo depois da pandemia, estima-se que o mercado de revenda cresça em 39% até 2025 – segundo o relatório de 2020 da Global Data – atingindo assim os 64 mil milhões de dólares. A mudança de hábitos pode estar a influenciar esta nova forma de consumir moda mas também as necessidades económicas e a preocupação crescente com a crise ambiental, contribuem para isso.

À semelhança desta coleção a The RealReal vai lançar no final do mês de abril a ReCollection 02. A ReCollection 01 está à venda a partir de hoje, na sua plataforma online e na sua loja no Soho, Nova Iorque. Uma parte dos lucros da venda de cada peça vai ser doada à One Tree Planted para apoiar o trabalho de reflorestamento global. Esta nova forma de atualizar a moda, através do upcycling, é feita cada vez mais pelas marcas de moda e a The RealReal não é a primeira. No entanto, cabe-lhe o mérito de envolver outros parceiros de moda e dar o exemplo para iniciativas semelhantes. “A nossa esperança é que a ReCollection inspire as pessoas a pensar sobre a vida após a morte daquilo que possuem e a abraçar o consumo mais consciente. ” conclui disse Julie Wainwright, fundadora e CEO do The RealReal.

ReCollection-01_Dries-Van-Noten-Top-terramotto
ReCollection-01 | Top Dries-Van-Noten

Se todos comprássemos por ano uma peça usada (segunda-mão) em vez de comprarmos uma peça nova, estaríamos a evitar  2,585 milhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono, o equivalente a 66 milhões de árvores plantadas. A poupar 25 mil milhões de litros de água, o equivalente a 1,25 mil milhões de duches. E a evitar cerca de 203 mil toneladas de desperdício, o equivalente a 18.700 caminhões do lixo cheios, de acordo com um estudo efetuado pela Green Story Inc.

Inspirar e fazer as pessoas optarem por alternativas de moda mais responsáveis é a missão da The RealReal desde seu início. A ideia da economia circular da moda plantada há uma década começa agora a dar frutos. Indicando que a moda sustentável já está no início da primavera e que os dias cinzentos ficam para trás. No dia 22 de abril vamos celebrar o dia da Terra mas para a The RealReal as celebrações começam hoje.

Algum comentário, pergunta ou feedback? Envie as suas sugestões para hello@terramotto.com Vamos gostar de saber o que tem para nos dizer.

Artigos Relacionados